CPA – Comissão Própria de Avaliação | Faculdade Católica de Feira
PROFESSOR ALUNO    
ATENDIMENTO: (75) 3022-8008 | 99711-1194 | Whatsapp 98191-9161

CPA – Comissão Própria de Avaliação

 

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

AVALIAR PARA MELHORAR

 

SINAES – A AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR

A Avaliação é um processo de grande relevância para o crescimento de uma Instituição de Ensino Superior e, no caso das Instituições de Ensino Superior está regulamentado pelo SINAES – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Lei 10.861, de 14 de abril de 2004).

 

QUAL O OBJETIVO DA AVALIAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR?

“O SINAES tem por finalidades a melhoria da qualidade da educação superior, a orientação da expansão da sua oferta, o aumento permanente da sua eficácia institucional e efetividade acadêmica e social e, especialmente, a promoção do aprofundamento dos compromissos e responsabilidades sociais das instituições de educação superior, por meio da valorização de sua missão pública, da promoção dos valores democráticos, do respeito à diferença e à diversidade, da afirmação da autonomia e da identidade institucional”

 

QUAIS SÃO AS MODALIDADES DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR?

O SINAES fundamenta-se na necessidade de promover a melhoria da qualidade da educação superior, a orientação da expansão da sua oferta, o aumento permanente da sua eficácia institucional, da sua efetividade acadêmica e social e, especialmente, do aprofundamento dos compromissos e responsabilidades sociais. É integrado por três modalidades principais de instrumentos de avaliação, aplicados em diferentes momentos:

1) Avaliação das Instituições de Educação Superior (AVALIES), que se desenvolve em duas etapas principais:

(a) autoavaliação – coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) de cada IES;

(b) avaliação externa – realizada por comissões designadas pelo INEP;

2) Avaliação dos Cursos de Graduação (ACG);

3) Avaliação do Desempenho dos Estudantes (ENADE).

 

QUEM COORDENA A AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR?

A avaliação do Ensino Superior é coordenada e supervisionada em âmbito nacional pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES). No âmbito da instituição de Ensino a avaliação é coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA).

 

O QUE É A AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL (AVALIAÇÃO INTERNA)

Uma das modalidades de avaliação sugerido pelo SINAES é a autoavaliação institucional. Trata-se de um processo pelo qual a instituição faz uma análise crítica de suas ações e de seu processo de desenvolvimento.

Avaliação interna ou Autoavaliação – Coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) de cada instituição e orientada pelas diretrizes e pelo roteiro da autoavaliação institucional da CONAES.

A avaliação interna, realizada pela CPA, é um processo constante que visa a identificar os pontos positivos e em quais pontos a instituição deve avançar, e propor medidas que melhorem a qualidade de toda a estrutura e ações vinculadas ao ensino e à aprendizagem.

 

CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) O QUE É?

Comissão Própria de Avaliação (CPA) é parte integrante do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior e é responsável pela condução dos processos de avaliação internos da instituição, de sistematização e de prestação das informações solicitadas pelo INEP.

 

OBJETIVOS DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO)

São objetivos da CPA coordenar e articular o processo interno de avaliação, definir prazos da avaliação, incentivar o processo, sistematizar as informações e a divulgação dos resultados aos docentes, discentes, funcionários e comunidade na qual está inserida.

 

QUAL A FUNÇÃO DA CPA?

A CPA desenvolve um papel importante na elaboração e desenvolvimento de uma proposta de autoavaliação, em consonância com a comunidade acadêmica e os conselhos superiores da instituição.

A CPA existe para garantir a autonomia do Projeto Institucional e qualidade acadêmica no ensino, pesquisa e extensão, na gestão e no cumprimento de sua pertinência e responsabilidade social.

 

QUEM SÃO OS MEMBROS DA CPA?

A CPA é constituída por membros da comunidade acadêmica que representam o corpo docente, o corpo discente e o corpo técnico-administrativo e, ainda, por um representante da sociedade civil.

 

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL, O QUE É?

A Autoavaliação Institucional visa assegurar a continuidade das atividades da Instituição, verificando o que não está correto, os acertos e os resultados positivos e, a partir dessas informações, tomar posições que proporcionem mudanças, estabeleçam alternativas, elaborem melhorias e ampliações.

 

COMO ACONTECE A AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL?

O processo de Autoavaliação Institucional é coordenado pela CPA, que desenvolve para todo o ano letivo o programa de avaliação institucional da Faculdade mediante três etapas: a preparação (estruturação, sensibilização e aplicação do instrumento avaliativo), o desenvolvimento (ações, levantamento de dados, análise e relatórios parciais), e a consolidação (relatório definitivo, divulgação, crítica e discussão dos resultados).

 

O QUE É AVALIADO NO PROCESSO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL?

O processo de Autoavaliação Institucional ocorre em dez dimensões, conforme orientação da CONAES – Comissão Nacional do Ensino Superior vinculada ao MEC – Ministério da Educação.

Dimensão 1 – A Missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional

Dimensão 2 – A política para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação e a extensão

Dimensão 3 – A responsabilidade social da instituição

Dimensão 4 – A comunicação com a sociedade

Dimensão 5 – As políticas de pessoal, as carreiras do corpo docente, técnico administrativo, seu aperfeiçoamento, desenvolvimento profissional e condições de trabalho

Dimensão 6 – Organização e gestão da instituição

Dimensão 7 – Infraestrutura

Dimensão 8 – Planejamento e avaliação

Dimensão 9 – Políticas de atendimento a estudantes e egressos

Dimensão 10 – Sustentabilidade financeira

 

QUEM PARTICIPA DO PROCESSO DE AUTOVALIAÇÃO INSTITUCIONAL?

A Avaliação Institucional engloba todos os segmentos da Instituição: diretores; discentes e docentes da graduação e pós-graduação; funcionários técnicos e administrativos; alunos egressos e representantes da sociedade civil.

Os instrumentos de avaliação serão questionários específicos para cada um dos segmentos e metodologias qualitativas quando necessário e/ou possível. O objetivo é que cada membro da Instituição a avalie a partir de sua inserção específica e seja, também desse modo, avaliado. Docentes, funcionários técnicos e administrativos, coordenadores e diretores serão global e individualmente avaliados. Do mesmo modo, os aspectos de infraestrutura e político-pedagógico serão avaliados.

Os instrumentos de avaliação (questionários) constituem-se como importantes ferramentas para o planejamento educacional, sempre em busca da melhoria da qualidade da formação, da produção do conhecimento e da extensão. Esses instrumentos também permitem a identificação das áreas problemáticas ou carentes de adequado investimento institucional, apontando exatamente os setores que requerem melhorias.

 

QUAL A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE ACADÊMICA NO PROCESSO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL?

A autoavaliação se constitui como uma grande oportunidade para a comunidade acadêmica  avaliar a Faculdade como um todo, nos seus mais variados aspectos identificando e propondo soluções para os problemas institucionais.

 

PARA QUE SERVE A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL?

Os resultados obtidos pela Avaliação Institucional servem de base para o planejamento estratégico, o que proporciona mudanças na Faculdade que precisa garantir um Padrão de Qualidade e para assegurar essa qualidade, necessita de avaliações de forma sistemática envolvendo os processos de ensino, pesquisa e extensão, segmentos técnico-administrativos, corpo docente e discente.

 

O QUE FAZER COM OS RESULTADOS?

  • Estabelecer estratégias de superação dos problemas com vistas à qualidade da educação;
  • Aperfeiçoar a prática educativa;
  • Introduzir melhorias na Instituição, a partir da análise dos dados coletados;
  • Aperfeiçoar a gestão;
  • Reforçar a relação instituição x sociedade;
  • Publicizar o perfil da Instituição a partir dos indicadores definidos pela CONAES.

 

RESULTADO FINAL

O resultado do processo de autoavaliação visa garantir melhorias nas áreas acadêmica, administrativa e no relacionamento com a sociedade.

 

LEGISLAÇÃO SOBRE A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996 – Leis de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira

Lei nº 10.861 de 14 de abril de 2004 – Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES

Resolução CONAES Nº 01, de 11 de janeiro de 2005 – Estabelece prazos e calendário para a avaliação das instituições de educação superior

 

CONHEÇA MAIS SOBRE A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E CPA

Conheça mais sobre a Comissão Própria de Avaliação e obtenha mais informações sobre a regulamentação do Ensino Superior no Brasil nos endereços abaixo:

Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior – CONAES

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep

Ministério da Educação – MEC

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes)

 

A COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE CATÓLICA DE FEIRA DE SANTANA

Regulamento da CPA da Faculdade Católica de Feira de Santana

Projeto de Avaliação Institucional da Faculdade Católica de Feira de Santana

 

COMPOSIÇÃO DA CPA

Representante do Corpo Docente

Representante do Corpo Discente

Representante da Corpo Técnico-Administrativo

Representante da Comunidade Externa

 

RELATÓRIOS DE AUTOAVALIAÇÃO

Relatório de autoavaliação (ano base 2016)

Relatório de autoavaliação (ano base 2017)

 

ATAS

2016

2017

2018

 

CONQUISTAS DA CPA NA NOSSA FACULDADE

Você pediu, a CPA ouviu e a Católica de Feira atendeu!

Confira as mudanças realizadas em nossa Faculdade a partir da Avaliação Institucional

 

CONTATO

E-mail para contato: cpa@catolicadefeira.com.br

 

 

VEJA TAMBÉM

© 2015 Faculdade Católica de Feira de Santana - Todos os Direitos Reservados.